domingo, 15 de outubro de 2017

Portimão: eleitos tomam posse

Caros camaradas,

Como já deve ser do Vosso conhecimento, no próximo dia 16 é a tomada de posse dos eleitos para a Câmara Municipal e Assembleia Municipal de Portimão.

O Teatro Municipal de Portimão (TEMPO) é o espaço escolhido para a sessão de tomada de posse dos eleitos no passado dia 1 para a Câmara e Assembleia Municipal de Portimão. A sessão terá lugar na próxima Segunda-feira, 16 de Outubro, com início marcado para as 21 horas.

Vamos todos comparecer para dar força aos nossas camaradas eleitos.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Portimão adere ao exercício “A Terra Treme” contra risco sísmico









Portimão adere ao exercício “A Terra Treme” contra risco sísmico


Na próxima sexta-feira, 13 de outubro, às 10h13, a sirene dos Bombeiros de Portimão tocará durante um minuto, para convidar toda a população a participar no exercício público e nacional de cidadania.


Mais informações no site VivaPortimão: http://vivaportimao.pt/noticias/18-noticias/506-portimao-adere-ao-exercicio-a-terra-treme-contra-risco-sismico

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Para criar inimigos não é necessário declarar guerra, basta dizer o que penso!


Aplica-se perfeitamente a mim, tenho a mania de dizer o que penso e depois é um atrás do outro!
Venham eles!

[Opinião] Outra vez as refeições escolares



Mais um ano letivo que começa, e logo um dos assuntos habituais, as refeições escolares. 
Infelizmente, parece que este é um assunto que dificilmente tem forma de mudar, agora resta pensarmos porquê? 

Em primeiro lugar, é um assunto muito melindroso para os pais e mães. Logo, assunto difícil para todos os envolvidos.

Ora bem, alguns Diretores dizem que estão atentos e que a cada problema que surge, de imediato falam com as empresas exploradoras do serviço e resolvem o problema. Bom, mas então se é assim, porque volta acontecer? Será preciso o sr. Diretor falar todos os dias com a mesma pessoa a pedir para cumprir o contratado?

A realidade é que, de uma forma geral, a qualidade e quantidade de comida nas cantinas escolares não é a adequada nem a mais correta. Falta qualidade, Falta quantidade, Falta talvez bom senso de quem explora as cantinas escolares.

O presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos de Escolas Públicas diz que não tem conhecimento de problemas, mas que quando a comida não é suficiente as escolas fazem reclamações junto das empresas responsáveis. Bom, e isso resolver o quê propriamente? os alunos ficam mal comidos nesse dia, no próximo tudo ok, mas volta o mesmo problema e volta-se a falar com a empresa responsável. 

Por experiência própria de Pai, e nos anos em que fui presidente da Associação de Pais, recebi várias queixas da quantidade e por vezes da qualidade da comida que serviam no refeitório. Tentei junto da escola averiguar, mas a resposta era sempre a mesma, vamos falar com a empresa. Uns dias bons, e logo voltava o mesmo problema. Sinceramente, cheguei a ver fotos do prato e na quantidade tinham razão. Ainda tentei averiguar presencialmente, tipo surpresa, mas claro que não foi possível!

Falta vontade para mudar, para melhorar o que é preciso. O que é estranho, até porque existem linhas orientadoras para as refeições.

João Bárbara



segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Pela liberdade de escolha, parece simples não é?


Ainda sobre a Catalunha, vamos lá a ver se nos entendemos.

Eu sou pela liberdade, pela liberdade de voto, pela liberdade de escolha. Não aceito ver as imagens que vimos na Catalunha, violência gratuita a jovens e idosos, só porque queriam votar, queriam exercer o seu direito de escolha. Sou totalmente contra que se reprima um povo contra a democracia.

Que se escolha, porque não permitiram o referendo? Terá sido medo do resultado? suponho que sim.

Aparentemente amanhã será declarada a independência unilateral, é óbvio que não vai correr bem, mas de quem será a culpa? Será que prender é a opção mais aceitável perante a sociedade da Catalunha e perante a Europa? discordo

O problema é que sem o diálogo tudo pode acontecer, e vai sobressair a ditadura do poder, o que pode ter efeitos muito nefastos para a Catalunha e para Espanha. 
 
Ainda recentemente, muitos milhares de catalães, muitos milhares de espanhóis saíram à rua para pedir diálogo entre todos os envolvidos.

Agora com declarações destas vai ser difícil
"O porta-voz do Partido Popular diz que caso Puigdemont declare a independência da Cataunha, pode ter o mesmo destino de Lluís Companys, o presidente da república catalã fuzilado pelos franquistas em 1940." in site Esquerda.net

É assim que pode renascer das cinzas os fantasmas do passado.
A ver vamos, acompanhemos e pedimos Bom Senso a todos os envolvidos.

Por uma Catalunha livre!

Lutas pelo Algarve: portagens e petróleo



DIGO JÁ CHEGA


Estas são duas das lutas que "abraço" desde já, uma que já não me é nova, que é precisamente a luta contra as portagens na Via do Infante. 

A exploração de petróleo é mesmo para acabar, e desde já digo que a luta vai continuar até acabar mesmo. Vamos à luta!

Desde sempre que tive muitas renitências com a inclusão das portagens, inicialmente até coloquei a hipótese da existência mas com muitas restrições e condições para as empresas e particulares a residir no algarve. No entanto, rapidamente percebi que não faz sentido continuar com a insistência no pagamento de portagens na A22. Já se percebeu que é demasiado prejudicial, e injusto para com os residentes para aceitarmos a sua continuação. É para acabar, e já. O Governo fala em reduzir ano após ano, mas não podemos aceitar isso, é mesmo para acabar já. 

O deputado do BE pelo algarve, João Vasconcelos, tem tido uma luta incansável nesta matéria. É preciso tirar-lhe o chapéu por todo o tempo que dedicou a este assunto, merece o nosso Grande aplauso. E mais digo, que pela 5ª vez nos últimos 2 anos, foi entregue proposta para a abolição das portagens na Via do Infante. Aguardamos pela discussão e votação, que darei aqui a devida nota.

Noticia: https://regiao-sul.pt/2017/09/21/sociedade/bloco-de-esquerda-volta-a-tentar-abolicao-das-portagens-na-via-do-infante/395047#prettyPhoto

Em Novembro de 2011 foi assim que escrevei, não mudei a minha opinião, ficou foi mais farta e cansada de nada acontecer na prática e ter de continuar a pagar .....

"Na minha opinião pessoal, a denominada A22 não tem as devidas condições de segurança necessárias para se circular como auto-estrada. 

Ora vejamos : 

- nesta altura do ano, com alguma chuva os lençóis de água são um perigo constante; 
- as lombas mais que muitas; 
- a alteração do piso nalguns locais é assustadora e perigosa; 

 Mas, o pior mesmo é a falta de alternativa à A22. Só mesmo quem não circula na EN125 é que pode entender e dizer que a mesma é uma alternativa à A22. E não falo só no tempo de deslocação de um ponto ao outro, mas também na segurança, ou melhor insegurança que a EN125 representa para quem lá circula. 

Preocupa-me que o Governo esteja mais interessado no que pode ganhar com a introdução de portagens no Algarve, do que propriamente com o que o próprio Algarve pode perder com essas mesmas portagens, e isto já para não falar na segurança que é totalmente descurada. "

domingo, 8 de outubro de 2017

[A minha opinião] O papel dos Pais numa Escola Pública - republicação




Nada como relembrar um artigo de opinião que fiz para o site Região Sul, em 1 Abril 2015, e sobre os papel dos Pais numa escola pública. 

Assunto muito atual, dado estarmos neste momento em Portimão, em fase de constituição da nova Associação de Pais no Agrupamento Poeta António Aleixo. 

Fiquei entusiasmado com a presença de quase uma centena de encarregados de educação na primeira reunião. É verdade que agora é preciso organização, mas pareceu-me que quem se chegou à frente tem idéias e vontade de assumir a associação, pelo menos por este ano letivo.  

É preciso novos pais e mães interessadas na vida dos seus educandos, e se conseguirmos a constituição da associação de pais do agrupamento tudo vai ser mais fácil. 

Da minha parte, e como sempre, podem contar comigo para a Associação de Pais e para o Conselho Geral do Agrupamento, tendo sido neste último, um dos representantes nos últimos 4 anos.

Aguardamos com expectativa os desenvolvimentos para a formalização da associação de demais orgãos.

João Bárbara

MAMAMARATONA ´17 - sabe bem ajudar







Dia de mais uma Mamamaratona, e em boa companhia. Os portimonenses, Os algarvios em geral aderiram e participaram em mais um evento de solidariedade social. A solidariedade para com o próximo faz parte da minha vida, e por isso mesmo não podia deixar de estar presente na MAMAMARATONA, e ajudar uma associação que tanto faz pelos doentes oncológicos no Algarve. Ajudar hoje alguém, porque amanhã por ser alguém próximo de nós. 

Obrigado a todos os que organizaram este evento, e um obrigado especial a todos os voluntários (a minha Ju fez este ano a sua estreia no voluntariado) e a todos os que participaram, tornando assim possível uma ajuda a quem mais precisa. 

Não podia ser melhor o recomeço deste meu espaço de opinião. Fiquem por cá a acompanhem-me na minha nova página do facebook. 😁😁😁


Abraços e Beijinhos a todos
João Bárbara





quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Por uma gestão mais eficiente e justa da Educação Física e do Desporto nas Escolas




Completamente a favor pela Educação Física como Disciplina completa. Esta medida só peca mesmo por tardia, mas como se diz, mais vale tarde que nunca.

Isto é que tem sido um reboliço de emoções e de comentários em torno da educação e do exercício físico, como acho que nunca assisti. Só por isso já valeu a pena, por se ter conseguido trazer para a opinião e discussão pública um assunto de extrema importância que é o exercício físico.

A atividade física é fundamental para a saúde e é um complemento essencial para uma correta e equilibrada alimentação. A prática regular de exercício físico num jovem pode trazer inúmeros benefícios, quer sejam de índole física, mental e mesmo social. Existem inúmeros estudos que mostram que um jovem desportista tem muito menos probabilidades de ter comportamentos desviantes do que um não desportista. 

Os alunos - atletas são jovens que tentam diariamente conjugar uma atividade física exigente (quer em termos físicos, de gestão de tempo como até mesmo socialmente) com a Escola. Uma Escola nem sempre colaborativa com o jovem e sua família. Os professores deviam todos ter isto em consideração e em conjunto com o aluno e o seu Encarregado de Educação encontrar a melhor solução para aquelas alturas em que se torna difícil conjugar ou mesmo quando se falta a algumas aulas para participar em competições. Sei que em muitos casos felizmente isso é possível, mas é sempre pela boa vontade do professor. 

Gostava de ver implantado um compromisso entre as Escolas, os Agrupamentos e as Associação Desportivas Regionais (ou até as Federações Nacionais) para a gestão escolar dos tais alunos - atletas. Porque não algo como um Contrato - Programa entre o Agrupamento Escolar e a Associação Desportiva Regional para  ficar logo definido o que pode e não pode ser feito, em que alturas e como gerir as faltas e gestão do tempo do jovem. Sempre de comum acordo e para o bem do jovem. Não seria beneficiar ninguém, mas sim permitir que esses jovens possam ter as mesmas oportunidades dos outros dentro do seu tempo. 

Fica o desafio para os responsáveis regionais dos vários desportos do Algarve, seja o Futebol, Basket, Natação, Artes Marciais e outras. Trabalhem em conjunto com as Escolas e encontrem a melhor forma de gerir este problema que existe nalgumas situações. É importante que esteja escrito como gerir a vida destes jovens.

Este esforço, esta dedicação, esta capacidade de conseguir conjugar duas áreas distintas mas tão importantes na vida do jovem, deviam ser valorizados mas isso nem sempre acontece.

Este pode mesmo ser o início de uma nova era em Portugal, uma nova geração de jovens de hoje e adultos de amanhã mais ativos, com mais saúde e sobretudo mais equilibrados. Os programas da disciplina de Educação Física vão de certo ser reestruturados, e tenho a certeza que vão ser inclusive mais abrangentes proporcionando a experimentação de desportos até hoje apenas ao alcance de alguns jovens.

Espero que venha possibilitar a muitos jovens a prática repetida e regular de desporto, seja este apenas em manutenção como em competição. A Escola, os professores de Educação Física podem ser a ponte necessária para trazer os jovens para os clubes e permitir a prática mesmo fora da Escola. 

É outro desafio que deixo aos clubes e ás escolas - sentem-se a uma mesa e encontrem a melhor forma e solução para possibilitar cada vez a mais jovens uma prática desportiva regular.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Dia Mundial de Combate ao Bullying - 20 de Outubro

 (imagem retirada do facebook de Luis Fernandes)

Comemora-se hoje mais um Dia Mundial de Combate a um problema da nossa sociedade, a uma "doença" de alguns - O Bullying. 

Muito se tem escrito sobre este assunto, Muito se debate sobre este assunto, mas como resolver este problema? 

Temos os nossos jovens sem saberem como lidar quando se deparam com uma situação de agressão, uma situação de humilhação, uma situação de Bullying. Já por diversas vezes que pergunto a jovens, em especial adolescentes como reagem a situações de Bullying e as respostas que recebo não me agradam. Em alguns casos até sabem na teoria como fazer, como reagir, mas na prática existe o medo de represálias por uma denúncia, o medo de também ser o agredido ou o humilhado se intervirem no momento. 

É preciso não desistir de mostrar como devem agir, mas fica aqui o meu aplauso para todos os professores, psicólogos, assistentes sociais e outros funcionários que ligam diariamente com estas situações e tentam gerir da melhor forma possível. Um muito obrigado e não desistam pois os nossos jovens estão diariamente nas Vossa mãos e nós, Pais e Encarregados de Educação, pouco podemos fazer no dia - a - dia, apenas intervir depois .... e por vezes o depois já deixa marcas.

DIZ NÃO AO BULLYING!

Relembro um artigo de opinião meu publicado no site do Diarionline em 14 de Abril de 2015, mas que infelizmente está sempre atual.

E agora, como agir perante tanta violência sobre as Crianças?