quinta-feira, 19 de outubro de 2017

“Plano B” para a Europa


(imagem do site Esquerda.net)

Dias 21 e 22 de outubro, Lisboa acolhe cimeira por um “Plano B” para a Europa

Na abertura da 5.ª Cimeira por um “Plano B”, intervirão Catarina Martins, Jean-Luc Mélenchon, Alberto Garzón, Zoe Konstantopoulou e Stefano Fassina. O apelo é para que se discutam as verdadeiras alternativas ao crescente défice democrático e social imposto pelo tratados europeus.
Depois de Paris, Madrid, Copenhaga e Roma, a 5.ª cimeira por um “Plano B” para a Europa terá lugar em Lisboa, nos dias 21 e 22 de outubro de 2017, reivindicando “a restituição da democracia para os povos da Europa, afirmando a cooperação democrática e a solidariedade como verdadeiras alternativas ao crescente défice democrático e social imposto pelo Tratado de Lisboa há 10 anos”.
O encontro terá lugar no auditório da Faculdade de Ciências da UL e o apelo foi lançado esta terça-feira.

Toda a informação, apelo e programa da cimeira estão disponíveis no site euro-planb.pt (link is external).

Pelouros para alguns Vereadores em Portimão

(imagem do site Algarve Marafado)
 
 
E ficaram hoje atribuídos os pelouros dos Vereadores de Portimão para o mandato 2017-2021, e sem surpresas a oposição não tem pelouros atribuídos. Eu sei que é assim em todo o lado, mas será democrático que os eleitos não tenham pelouros atribuídos? Então, mas ainda tiveram uns milhares de  portimonenses a votar para que os representassem .... mas isso é para uma outra sociedade ainda não descoberta. 
 
Desejos de uma bom mandato para todos. Para o PS, que representem bem os interesses de todos os portimonenses e para a oposição, que trabalhem em conjunto, deixem-se de partidarismos e pensem mais nos cidadãos. 
 
Uma última dica para os informáticos da autarquia, será mesmo preciso tanto fio à mostra? não haverá por aí umas calhas ou coisa assim para esconder aquele emaranhado de fios,
 
João Bárbara
Cidadão 

terça-feira, 17 de outubro de 2017

[Opinião] E o que fazer quando tudo teima em arder?



O País continua a arder, já passa da centena de mortos e das duas centenas de feridos, alguns de certo com marcas para toda a vida. 

Não posso, Não podemos ficar indiferentes a esta situação. Algo deve ser feito.

É preciso que os Cidadãos vejam mudanças na maneira como o país se prepara, e também como reage perante uma catástrofe destas. O que estará mal, para não haver reação à altura por parte das autoridades? será falta de preparação de quem governa, de quem comanda? de certo que não por parte de quem está no terreno, basta ver e falar com os bombeiros, polícias, GNR, pessoal médico e de apoio social para perceber que por aqui faz-se o que se pode.

Ainda hoje, voltaram a passar imagens terríveis, que parecem fazer-nos crer que existe falta de liderança, seja governativa, será no comando? O que não podemos aceitar e temos de ser contra a inoperância de quem lidera. Não de um governo em particular, mas de uma serie de governos, que mais parecem ser um verdadeiro desgoverno.

Politicamente, existem varias propostas, mas quero neste momento deixar um artigo no Bloco de Esquerda que me parece muito acertado, embora exista muito mais a fazer do que o que aqui é proposto.

Bloco quer juntar a prevenção e o combate ao fogo na mesma estrutura do governo

Catarina Martins considera que é necessário alterar “o próprio paradigma com que temos combatido os incêndios”, o que obriga a uma estrutura governamental que concentre gestão da floresta e combate aos incêndios. Ao contrário de outros países, Portugal tem “uma divisão estanque entre floresta e combate aos incêndios”, algo que “não tem sentido” que continue.

Candidatura de Portimão a Cidade Europeia do Desporto 2019











 
 
 
 
 
 
"Mais Desporto para Todos”
 
Este foi o mote para o primeiro video Promocional da Candidatura de Portimão a Cidade Europeia do Desporto 2019, onde centenas de atletas, técnicos, dirigentes e Pais, tiveram oportunidade de participar nesta iniciativa do Município.
 
Tivemos todos oportunidade de verificar o dinamismo e organização do departamento desporto do Município, a quem deixo o meu agradecimento pessoal e votos que seja sempre para melhor, assim como o espírito de equipa e de união que pode existir entre as associações e clubes portimonenses. Estiveram muitos representados, outros não tiveram oportunidade de estar neste primeiro evento, mas de certo que participarão nos próximos (espero que sejam a repetir) pelo simples facto de já estarem em competições regionais.
 
Em meados de novembro saberemos o resultado final do trabalho preparado para esta candidatura! 
 
Da minha parte, Portimão e o Município terão o meu total apoio. Deixo em meu nome pessoal, quer como Cidadão, como dirigente associativo desportivo, votos de sucesso para esta candidatura. Estou, e sei que Estamos todos cientes que existe muito trabalho pela frente, mas os portimonenses não são de virar costas. É preciso trabalhar nos equipamentos existentes, nos apoios a dar às associações e clubes, nos apoios à formação e à competição e não esquecer na formação dos dirigentes, técnicos e pais.

Só posso mesmo dizer PRESENTE, e pronto para participar e dar o meu melhor por Portimão e pelo desporto portimonense.

João Bárbara
Cidadão e Vice-Presidente da ANALGARVE (Associação de Natação do Algarve)
 
 
 

domingo, 15 de outubro de 2017

Portimão: eleitos tomam posse

Caros camaradas,

Como já deve ser do Vosso conhecimento, no próximo dia 16 é a tomada de posse dos eleitos para a Câmara Municipal e Assembleia Municipal de Portimão.

O Teatro Municipal de Portimão (TEMPO) é o espaço escolhido para a sessão de tomada de posse dos eleitos no passado dia 1 para a Câmara e Assembleia Municipal de Portimão. A sessão terá lugar na próxima Segunda-feira, 16 de Outubro, com início marcado para as 21 horas.

Vamos todos comparecer para dar força aos nossas camaradas eleitos.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Portimão adere ao exercício “A Terra Treme” contra risco sísmico









Portimão adere ao exercício “A Terra Treme” contra risco sísmico


Na próxima sexta-feira, 13 de outubro, às 10h13, a sirene dos Bombeiros de Portimão tocará durante um minuto, para convidar toda a população a participar no exercício público e nacional de cidadania.


Mais informações no site VivaPortimão: http://vivaportimao.pt/noticias/18-noticias/506-portimao-adere-ao-exercicio-a-terra-treme-contra-risco-sismico

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Para criar inimigos não é necessário declarar guerra, basta dizer o que penso!


Aplica-se perfeitamente a mim, tenho a mania de dizer o que penso e depois é um atrás do outro!
Venham eles!

[Opinião] Outra vez as refeições escolares



Mais um ano letivo que começa, e logo um dos assuntos habituais, as refeições escolares. 
Infelizmente, parece que este é um assunto que dificilmente tem forma de mudar, agora resta pensarmos porquê? 

Em primeiro lugar, é um assunto muito melindroso para os pais e mães. Logo, assunto difícil para todos os envolvidos.

Ora bem, alguns Diretores dizem que estão atentos e que a cada problema que surge, de imediato falam com as empresas exploradoras do serviço e resolvem o problema. Bom, mas então se é assim, porque volta acontecer? Será preciso o sr. Diretor falar todos os dias com a mesma pessoa a pedir para cumprir o contratado?

A realidade é que, de uma forma geral, a qualidade e quantidade de comida nas cantinas escolares não é a adequada nem a mais correta. Falta qualidade, Falta quantidade, Falta talvez bom senso de quem explora as cantinas escolares.

O presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos de Escolas Públicas diz que não tem conhecimento de problemas, mas que quando a comida não é suficiente as escolas fazem reclamações junto das empresas responsáveis. Bom, e isso resolver o quê propriamente? os alunos ficam mal comidos nesse dia, no próximo tudo ok, mas volta o mesmo problema e volta-se a falar com a empresa responsável. 

Por experiência própria de Pai, e nos anos em que fui presidente da Associação de Pais, recebi várias queixas da quantidade e por vezes da qualidade da comida que serviam no refeitório. Tentei junto da escola averiguar, mas a resposta era sempre a mesma, vamos falar com a empresa. Uns dias bons, e logo voltava o mesmo problema. Sinceramente, cheguei a ver fotos do prato e na quantidade tinham razão. Ainda tentei averiguar presencialmente, tipo surpresa, mas claro que não foi possível!

Falta vontade para mudar, para melhorar o que é preciso. O que é estranho, até porque existem linhas orientadoras para as refeições.

João Bárbara



segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Pela liberdade de escolha, parece simples não é?


Ainda sobre a Catalunha, vamos lá a ver se nos entendemos.

Eu sou pela liberdade, pela liberdade de voto, pela liberdade de escolha. Não aceito ver as imagens que vimos na Catalunha, violência gratuita a jovens e idosos, só porque queriam votar, queriam exercer o seu direito de escolha. Sou totalmente contra que se reprima um povo contra a democracia.

Que se escolha, porque não permitiram o referendo? Terá sido medo do resultado? suponho que sim.

Aparentemente amanhã será declarada a independência unilateral, é óbvio que não vai correr bem, mas de quem será a culpa? Será que prender é a opção mais aceitável perante a sociedade da Catalunha e perante a Europa? discordo

O problema é que sem o diálogo tudo pode acontecer, e vai sobressair a ditadura do poder, o que pode ter efeitos muito nefastos para a Catalunha e para Espanha. 
 
Ainda recentemente, muitos milhares de catalães, muitos milhares de espanhóis saíram à rua para pedir diálogo entre todos os envolvidos.

Agora com declarações destas vai ser difícil
"O porta-voz do Partido Popular diz que caso Puigdemont declare a independência da Cataunha, pode ter o mesmo destino de Lluís Companys, o presidente da república catalã fuzilado pelos franquistas em 1940." in site Esquerda.net

É assim que pode renascer das cinzas os fantasmas do passado.
A ver vamos, acompanhemos e pedimos Bom Senso a todos os envolvidos.

Por uma Catalunha livre!

Lutas pelo Algarve: portagens e petróleo



DIGO JÁ CHEGA


Estas são duas das lutas que "abraço" desde já, uma que já não me é nova, que é precisamente a luta contra as portagens na Via do Infante. 

A exploração de petróleo é mesmo para acabar, e desde já digo que a luta vai continuar até acabar mesmo. Vamos à luta!

Desde sempre que tive muitas renitências com a inclusão das portagens, inicialmente até coloquei a hipótese da existência mas com muitas restrições e condições para as empresas e particulares a residir no algarve. No entanto, rapidamente percebi que não faz sentido continuar com a insistência no pagamento de portagens na A22. Já se percebeu que é demasiado prejudicial, e injusto para com os residentes para aceitarmos a sua continuação. É para acabar, e já. O Governo fala em reduzir ano após ano, mas não podemos aceitar isso, é mesmo para acabar já. 

O deputado do BE pelo algarve, João Vasconcelos, tem tido uma luta incansável nesta matéria. É preciso tirar-lhe o chapéu por todo o tempo que dedicou a este assunto, merece o nosso Grande aplauso. E mais digo, que pela 5ª vez nos últimos 2 anos, foi entregue proposta para a abolição das portagens na Via do Infante. Aguardamos pela discussão e votação, que darei aqui a devida nota.

Noticia: https://regiao-sul.pt/2017/09/21/sociedade/bloco-de-esquerda-volta-a-tentar-abolicao-das-portagens-na-via-do-infante/395047#prettyPhoto

Em Novembro de 2011 foi assim que escrevei, não mudei a minha opinião, ficou foi mais farta e cansada de nada acontecer na prática e ter de continuar a pagar .....

"Na minha opinião pessoal, a denominada A22 não tem as devidas condições de segurança necessárias para se circular como auto-estrada. 

Ora vejamos : 

- nesta altura do ano, com alguma chuva os lençóis de água são um perigo constante; 
- as lombas mais que muitas; 
- a alteração do piso nalguns locais é assustadora e perigosa; 

 Mas, o pior mesmo é a falta de alternativa à A22. Só mesmo quem não circula na EN125 é que pode entender e dizer que a mesma é uma alternativa à A22. E não falo só no tempo de deslocação de um ponto ao outro, mas também na segurança, ou melhor insegurança que a EN125 representa para quem lá circula. 

Preocupa-me que o Governo esteja mais interessado no que pode ganhar com a introdução de portagens no Algarve, do que propriamente com o que o próprio Algarve pode perder com essas mesmas portagens, e isto já para não falar na segurança que é totalmente descurada. "