sábado, 7 de março de 2009

Criança de 9 anos excomungada pela Igreja Católica !

A noticia que saiu hoje na imprensa e que também tive oportunidade de ouvir na RTP1 é simplesmente vergonhosa e só veio mostrar mais uma vez que a igreja está desactualizada e tem de melhorar para não afugentar as pessoas.

De acordo com o que foi noticiado, a gravidez da criança foi descoberta por volta de 25 de fevereiro, e isto porque a menina brasileira de 9 anos se queixou de tonturas e foi levada pela mãe ao médico. Exames efectuados naquele dia, vieram constatar que a criança já estava na 16ª semana de gestação e que a gravidez era de alto risco por todos os motivos e mais alguns - a começar pela idade da menina.

Parece que a criança informou a polícia brasileira de que os abusos já tinham começado quando ela tinha apenas seis anos, e que o padrasto, agora com 23 anos, a ameaçava de morte caso os abusos fossem denunciados a alguém - foi preso quando se preparava para fugir para a Bahia. No seu depoimento, este confessou que também abusava da enteada mais velha, de 14 anos, portadora de deficiência física.

De acordo com os médicos, a menina, com apenas 1,33m e 36kg, não apresentava estrutura física que sustentasse uma gravidez - fiquei espantado, o problema era só esse ? ninguém reparou que a miuda apenas tem apenas 9 anos ?. Segundo os médicos, a menina corria risco de morte caso a gestação continuasse. Além disso, a legislação brasileira permite o aborto em vítimas de estupro até a 20ª semana de gestão. E mesmo que não permitisse, será que os médicos iam deixar que uma miuda de 9 anos tivesse um bebé ?

Quando se poderia pensar que este caso já era mau o suficiente, aparece o arcebispo de Olinda e Recife - D. José Cardoso Sobrinho - a excomungar a criança, a mãe e os médicos envolvidos no aborto. "A lei de Deus está acima de qualquer lei humana", diz este senhor. Então, quando uma lei humana, quer dizer, uma lei promulgada pelos legisladores humanos, é contrária à lei de Deus, essa lei humana não tem nenhum valor”, disse o bispo. (Fonte: Agência Brasil)

Apenas posso dizer que repudio a atitude do Arcebispo, aliás, ao que parece, coadjuvada pelo próprio Vaticano - surpreendidos ? eu infelizmente não.

Quero deixar para reflexão de todos, as seguintes perguntas e comentários :

- qual será o maior crime: se o abuso sexual, se a excomunhão de uma inocente criança e de quem lhe salvou a vida ?

- e o padrasto ? não foi excomungado porquê ? será que a igreja católica considera pior o crime de aborto do que o de violação ? e pior ainda de uma menor ?

2 comentários:

Marcelo disse...

Entre os dez mandamentos, o de não matar está acima do não cometer adultério, o crime do estupro está mais para adultério do que os outros. O que a Igreja fez foi para dar um susto na população brasileira para não abortar. Afinal, a maior nação de católicos do mundo é a nossa.

Creio que o Vaticano irá interferir na estória e irá revogar a excomungação feita pelo arcebispo.

Antes deste caso era contra o aborto, mas como ainda não tinha pensado neste caso, agora sou a favor desde que seja para casos deste tipo.

João Bárbara disse...

Caro Marcelo

Para este tipo de casos, só tem de ser feito de imediato o aborto de forma a que esta pobre criança recupere (se é que tal é possivel) o mais breve possivel.