terça-feira, 17 de março de 2009

Fritzl esconde cara e nega homicídio

Começou o julgamento de Josef Fritzl, de 73 anos, o homem que durante 24 anos manteve em escravatura a própria filha, que terá violado mais de 3.000 vezes. A acusação fala em "martírio inimaginável" das vítimas ...

Josef Fritzl, o austríaco que submeteu a filha a um sequestro de 24 anos na cave da sua casa, afirmou-se ontem em tribunal culpado de incesto, rapto e, parcialmente, de violação. Recusou, no entanto, a culpa na morte de um dos sete filhos horas após o nascimento, em 1996, e ainda a acusação de escravatura. O porta-voz do tribunal, Franz Cutka, admitiu que o veredicto poderá ser conhecido já na quinta-feira.

Penso podermos dizer que Fritzl construiu peça-a-peça o 'buraco' onde enterrou a sua filha durante longos 24 anos.

É importante que repensemos o que se passa á nossa volta, pois casos como estes não devem existir mais.

Sem comentários: