domingo, 6 de setembro de 2009

Protestar contra Governo de Chávez passa a ser crime


"Procuradora-geral, muito próxima do presidente Hugo Chávez, anuncia que as manifestações de rua contra o Executivo passarão a ser equiparadas a "delitos de rebelião civil", com penas entre os 12 e os 24 anos de prisão

As manifestações de protesto podem ter os dias contados na Venezuela. Todos os cidadãos que saírem à rua em manifestações contra o Executivo de Hugo Chávez, a partir de agora, arriscam-se a ser detidos e processados pela procuradoria-geral venezuelana pelo crime de "desestabilização do Governo constitucionalmente eleito".

A novidade foi ontem revelada pela procurador-geral, Luisa Ortega, num programa da rádio pública intitulado En Sintonía com el Ministerio Público. Segundo Luisa Ortega - personalidade muito próxima de Chávez - os protestos de rua "enquadram-se perfeitamente no delito de rebelião civil", crime punido pelo Código Penal da Venezuela com penas entre os 12 e os 24 anos de prisão.

"Quero que as pessoas que se levantam em atitudes hostis contra o Governo saibam quais são as consequências", declarou a procuradora-geral, que em Julho causou uma enorme polémica no país ao sugerir aos deputados que aprovassem uma "lei contra delitos mediáticos" que na prática poria fim à liberdade de imprensa no país. Um projecto que, por enquanto, não será materializado."


Noticia do DN Online


Será bom relembrar que é para este País que enviamos Magalhães, e é com este Senhor que José Sócrates aparece nas televisões a dar grandes abraços ....... pois é, uns são ditadores mas há interesses com outros nem por isso.

Sem comentários: