sábado, 16 de janeiro de 2010

Futebol : Liga de Honra não consegue 'segurar' adeptos

Noticia do JN Online

Os números são oficiais. Terminada a primeira volta da Liga de Honra, cada jogo foi visto em média por 812 espectadores, enquanto na época passada a média foi de 1437. O segundo escalão profissional do futebol português não consegue atrair público aos estádios.

A Liga de Honra é competitiva, equilibrada, tem interesse desportivo e emoção nas lutas pelas subidas e descidas até às últimas jornadas, mas a quantidade de espectadores nas bancadas dos estádios é cada vez menor. No final da primeira volta, os números são dramáticos, quase irreais numa competição profissional: média de 812 adeptos por jogo, quase metade da que foi verificada em toda a temporada passada (1437) e também na anterior (1383).

A má qualidade da maior parte dos estádios e o Inverno rigoroso que se tem verificado não justificam tudo, uma vez que, por exemplo, o Beira-Mar joga num dos recintos construídos para o Euro 2004, está na frente da tabela e tem, em média, 1112 espectadores por jogo... Razão mais plausível será, talvez, o facto de os clubes que este ano participam na prova não terem a expressão de outros que competiram nos anos anteriores, como o Boavista, na época passada, ou o Leixões e o V. Guimarães em 2006/07. O aumento do número de jogos televisionados, muitas vezes a meio da semana, em horários pouco atractivos para o público, também ajuda à criação de sucessivos cenários desoladores nas bancadas, que de resto não são exclusivos da Liga de Honra, pois o mesmo aconteceu esta semana na Taça da Liga.

À procura de cinco milhões...

A crise financeira da competição é uma realidade bem conhecida, piorada nos últimos anos com a maior regularidade de notícias de salários em atraso aos jogadores, e sem solução à vista, apesar dos esforços da Comissão para a Regeneração da Liga de Honra, responsável pela elaboração de uma série de propostas para tentar resolver a situação: aumento de 16 para 20 equipas, convite a quatro clubes da Liga principal, com natural incidência nos três grandes, para criarem uma equipa B no segundo escalão profissional, e alteração, de dois para três, do número de subidas ao escalão principal e de descidas à 2.ª Divisão.

Segundo o presidente da Comissão, Lopes de Castro, faltam à Liga de Honra cerca de cinco milhões de euros, à razão de 300 mil por clube, para que as contas de cada um fiquem estabilizadas durante uma época. Pelos números das assistências de jogos como o Oliveirense-Carregado (261 espectadores) ou mesmo do mais visto da primeira volta (2123 adeptos no Trofense-Varzim), não será de certeza com as receitas de bilheteira que a coisa vai resolver-se...

Sem comentários: