sábado, 9 de janeiro de 2010

Portimão lidera desemprego no Algarve

Noticias e detalhes extraídos co Correio da Manhã.

Portimão regista o maior número de desempregados em todo o Algarve, com 2.606 inscritos no centro de emprego local, registando-se em Novembro um aumento de 16,9% (mais 377 pessoas) relativamente a igual período de 2007.

Um pouco por todo o Algarve "as empresas, sobretudo as de menor dimensão, estão a passar por um período de grandes dificuldades. A região vive do turismo e não se prevê um ano bom, pelo que os problemas existentes aumentarão, com encerramentos e reduções de quadros de pessoal."

Para a Câmara de Portimão, os números "são preocupantes e reflectem a sazonalidade do emprego no sector do turismo (embora Portimão lidere o desemprego durante praticamente todo o ano), havendo um número superior ao habitual de dispensas de trabalhadores em unidades hoteleiras."

Nesse sentido, o autarca portimonense manifesta a vontade de constituir um fórum para debater o assunto com os empresários locais, na procura "de uma maior diversidade e equilíbrio".


ALBUFEIRA

1.890 inscritos - Albufeira é o segundo concelho do Algarve mais afectado pelo problema, ainda assim a uma distância considerável de Portimão.

FARO

A capital surge no terceiro posto, com 1.869 desempregados, antecedendo Loulé (1.781 inscritos no centro de emprego) e Olhão (15.76). Lagos foi o município com maior aumento percentual em Novembro (28,4%), seguido por Olhão (23,1%).

AUMENTO

Em Novembro, o desemprego no Algarve cresceu 35,8% (mais 3.994 inscrições) relativamente ao mês anterior e 15,8% (mais 2.063) relativamente a Novembro de 2007.

CENTROS

O Algarve possui cinco centros de emprego (Faro, Portimão, Lagos, Loulé e Vila Real de Santo António) e o de Portimão é o que regista maior número de desempregados (4850).

Alguém está admirado com estes números ? não me parece, agora todas as medidas faladas e fóruns que são para criar no dia de são nunca à tarde já é habitual em Portimão. O que falta são mesmo as chamadas medidas concretas e que podem fazer a diferença, mas em vez disso temos mais e mais Centros Comerciais que nascem tipo cogumelos.

"O município apresenta uma concentração assinalável de grandes-superfícies e a política de desenvolvimento encontrada traduziu-se em dificuldades para muitas micro e pequenas empresas, que estão a ter como consequência um aumento do desemprego", acusa Gilberto Sousa, presidente da ACRAL – Associação de Comércio e Serviços da Região do Algarve.

Pois é .....

Sem comentários: