quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Portugal enfrenta risco de “morte lenta”

Jan. 13 (Bloomberg) -- The Portuguese and Greece economies may face a “slow death” as their governments have to dedicate a higher proportion of wealth to paying off debt and investors seek a premium to hold their bonds, Moody’s Investors Service said.

“There is still time for governments to act to avoid this situation, but the window of time that they have in which to act will not be open indefinitely,” the ratings company said in a report. “Portugal has more time to act to reverse this trend, which is why there is a negative outlook on its Aa2 rating.”

“In contrast, Greece has significantly less time to address the issue, largely because the deterioration in public finances has been much more dramatic of late,” it said.

It said the risk of “sudden death,” in the form of a balance-of-payments crisis was “negligible.”


A economia portuguesa enfrenta um risco alto de “morte lenta”, alerta a agência de rating Moody’s, num relatório sobre dívida europeia hoje publicado.

A Moody’s – que aguarda pelo Orçamento do Estado para 2010 para decidir se corta a classificação da dívida portuguesa – coloca Portugal no mesmo plano negativo que a Grécia, e traça um cenário negro para os próximos anos.

“Grécia e Portugal são dois exemplos de países que mostram baixa competitividade dentro da união monetária, que se tem traduzido em défices externos muito elevados”, aponta a agência. É provável que esse fosso de competitividade resulte numa ‘sangria’ de potencial económico e numa subida dos impostos se não for invertida”, acrescenta.

Há quem diga que Portugal não se pode comparar à Grécia, mas parece-me que existem muitos motivos para estar preocupado e muito, mas muito apreensivo.

Sem comentários: