domingo, 26 de setembro de 2010

Qualidade de Vida : Sim ou Não ?



Estas palavras fizeram e fazem-me arrepiar, de tão simples mas verdadeiras que são. Esta criança sabia do que falava, foram palavras sábias de uma então criança.

De tudo o que ela disse, de tudo o que aqueles senhores estavam a pensar, houve algumas palavras que me chamaram a atenção.

"Não posso deixar de pensar de essas crianças (referia-se a crianças do Brasil e da Somália) têm a minha idade e que o lugar onde nascemos faz uma grande diferença."

Isto faz-me precisamente pensar que o sitio onde vivemos (Portimão) não é o melhor exemplo em termos ambientais nem em termos de qualidade de vida. Claro que este último pode e tem muito que se diga, depende em tudo da forma e de como quisermos medir essa mesma qualidade de vida. Se analisarmos os métodos até agora utilizados está tudo bem, Portimão é uma cidade de eventos e de muita praia e festas ..... agora se pensarmos em verdadeira qualidade de vida então já não é bem assim. Pensem comigo .....

A praia é um enorme privilégio, e eu sou daqueles que a aproveita bem e até ao fim do dia. Mas isso não é tudo, a praia é um bem público e que já cá estava, não foi preciso fazer nada mas apenas manter a aparência e a qualidade da mesma. Ficam algumas coisas ainda por fazer, manutenção do passadiço é uma delas (quem quiser passar pelo passadiço da Praia de Rocha a partir de agora vai ter de ter muito cuidado, pois as farpas e os buracos começam a surgir e apenas serão reparados com a chegada do festim de Verão). Infelizmente, o mesmo vai acontecer com o parque infantil da Praia, como vai ter pouco uso então a sua manutenção e cuidado vai desaparecer ..... isto é o reflexo do que aconteceu o ano passado ..... Outono/Inverno 2009.

Se pensarmos então em espaços verdes, em espaços de oxigénio para a população portimonense ..... apenas uma virgula aqui e ali. Nem sequer os espaços verdes das zonas residenciais são tratados como deve de ser ... um exemplo disso é minha rua (Rua Poeta João Brás), o que temos é mesmo ervas daninhas, cócó de cão e jipes em cima desses espaços. Eu sei que a falta de civismo de algumas pessoas é muita, mas mesmo assim falta a manutenção adequada e mais uma vez a fiscalização.  Quanto a jardins só mesmo rindo é que se pode pensar nisso. Os jardins junto ao rio têm de tudo, desde prostitutas, tráfico de droga, delinquência e vendedores ambulantes ..... onde está a população ???? passa perto mas tenta não entrar no espaço. Onde está a fiscalização e o policiamento ? não existe !!!! Agora só falta mesmo o Parque da Juventude, os skates foram-se, as bikes foram-se e naturalmente a população vai-se também !!!

Já me estava a esquecer no Gil Eanes, que teve azar de começar a sua requalificação em tempos de crise, agora é ver o estado em que está e vai ficar por muitos e muitos dias.

Sem comentários: