domingo, 27 de maio de 2012

[artigo de opinião] - quem sabe uma orientação ... quem sabe !

quem sabe uma orientação .... quem sabe !


O País precisa de orientação e o Algarve precisa de uma nova 'condução'. 

Neste momento parece que se dá demasiada importância à quantidade, aos números, descurando desta forma a qualidade, a qualidade da das decisões e da liderança. A qualidade exige liderança, exige presença e exige desafio - o desafio de fazer melhor.

O futuro de Portugal pode estar eminente. Nunca a nossa soberania esteve tão apagada, urge que com o fim da austeridade e da troika que Portugal recupere a sua soberania e total independência - nesse momento, temos de estar na linha da frente, estar entre os lembrados pelo trabalho efectuado em prol do Algarve. No entanto, parece-me a mim que nada vai ser como dantes, com todas as indecisões politicas e sociais em volta do modelo europeu vai de certo acontecer mais mudanças, algumas de dificil decisão e gestão. O CDS-PP e o Algarve têm de estar preparados para mais dias dificeis. 

É preciso que as pessoas voltem a acreditar nos politicos, que estes deixem de falar 'vazio' e que estejam disponiveis para os esclarecimento e solicitações de todos, em especial dos que lhes confiaram o voto, lhes deram a confiança de decidir por estes. Se o CDS souber ser o partido das pessoas, se estiver próximo das pessoas, será de certo um partido maior e sobretudo melhor. 

O CDS-PP no Algarve tem de definir as suas prioridades, as prioridades da nossa região. Não podemos ter receios nem hesitações, temos de acreditar ser capazes de melhorar, de mudar e de colocar Algarve na rota do Mundo. Não podemos ter medo das nossas convicções, dos nossos principios, podemos e sabemos defender o que consideramos correto e certo.

Para definirmos, para nos orientarmos é preciso comunicar, comunicar ativamente e não descurar nenhum meio. Não podemos apenas querer aparecer nos jornais, não podemos apenas querer estar presentes em renuiões, temos de aumentar a nossa presença, temos de estar presentes também nos novos meios de comunicação por todos conhecidos e amplamente divulgados - nos dias de hoje comunicar através dos blogues, dos mails, das newsletters, das redes sociais é chegar a uma ampla parte dos eleitores e dos cidadãos. 

Um partido que não comunica convenientemente as suas preocupações, as suas convicções e os seus principios é um partido sem rumo, um partido que não existe. O mesmo se pode dizer de uma Distrital ou mesmo de uma Concelhia, é importante que se chegue aos trabalhadores, aos idosos mas é primordial que se chegue aos militantes mais jovens, aqueles que não compram jornais mas estão nas redes sociais diariamente. O futuro é da juventude !

 João Bárbara
militante CDS-PP Portimão

Sem comentários: