domingo, 28 de dezembro de 2014

[a minha opiniao conta] Vacinação e Amamentação

(imagem do site Pais & filhos)

'Quem atrasa as vacinas, com o argumento de que os compostos são prejudiciais aos bébés mais pequenos está a promover um intervalo de perigo em que a criança fica suscetível a ser atingida por doenças graves. 
'Apesar da saude dos seus filhos ser importante para a mães, acaba por ser menos decisivo do que apresentar o aleitamento como parte da vida de todos os dias, que se faz porque é natural, porque satisfaz mãe e filho, porque ambos desfrutam, porque é bom.'
'Para haver amamentação continuada é preciso que as mães estejam mais tempo em casa e para isso acontecer tem de haver um inversão do que é politicamente correto.' .... 'Tem de haver um movimento que valorize, socialmente e até economicamente, a importância de cuidar de um filho e amamentá-lo durante o tempo que fizer sentido'


Aconselho todos a lerem esta entrevista, que não deixando de ser uma opinião de alguém com responsabilidades e conhecimentos da matéria, é muito interessante.

Ao mesmo tempo que é de ler, leva-me a pensar sobre o assunto e a me preocupar. Estas crianças são o futuro de amanhã, e desta forma podemos estar a criar um problema grave de sociedade - vejam o exemplo que nos dá da Síria, que parecendo muito distante .... é já ali. Até agora, o que tenho lido, leva-me a pensar que a vacinação em massa da sociedade é importante e decisiva para manter algumas doenças (que julgamos todos estarem extintas, mas não é verdade) longe da nossa 'vista'. Não tenho conhecimentos técnicos, por isso a minha opinião é apenas baseada no que tenho lido sobre este assunto, e no que me parece correto no conjunto da sociedade.

Quanto à amamentação, concordo inteiramente com o entrevistado, não tanto na questão técnica que isso deixo para outros com conhecimentos na matéria, mas sim quando se fala que é preciso mudar a mentalidade em Portugal de forma que seja mais importante estar com o bébé em casa, por mais tempo, do que ir logo trabalhar após 4 ou 5 meses. Tem mesmo de nascer um movimento em volta deste assunto para que seja valorizado e bem aceite por todos, o tempo que as mães podem e devem estar em casa. A importância de cuidar de um bébé, amamentando-o por mais tempo do que o que acontece agora, devia ser discutido socialmente. 

Quem sabe um dia .......

Sem comentários: