segunda-feira, 2 de março de 2015

[a minha opiniao conta] Facilitismo na Educação, sim ou não ?


Nos últimos dias, muito se escreveu e falou acerca das declarações do presidente do Conselho Nacional da Educação, no documento "Recomendação sobre retenção escolar no ensino básico e secundário", in Site Conselho Nacional da Educação.

Ao ler alguns artigos sobre este assunto, deparei-me com alguns pontos que me parecem importantes de salientar. 

A educação é uma das áreas com mais resultados desde o 25 de Abril de 1974, senão vejamos, apenas alguns exemplos, o processo de alfabetização do país teve os seus resultados e o ensino universitário foi aberto a toda a população.

Agora, parece-me que de forma muito séria e preocupante, foram as constantes mudanças e reformas que todos os ministros e secretários de estado resolveram implementar sempre que a cor política em Portugal se altera. E isto já dura desde os anos 90. 

Será este documento de David Justino mais uma tentativa de implementação de uma reforma na educação ?
Uma boa parte da argumentação parece vir da parte financeira, do aparente custo de cada aluno para o Estado, mais ainda quando este chumba ano após ano. 
Será então esta a verdadeira motivação ?
E porque não repensar o estudo desses jovens, no que eles verdadeiramente querem, será preciso esperar retenção após retenção para poder intervir e encaminhar o aluno para outro tipo de ensino. Vamos lá a tratar as coisas pelo nome !

Eu não digo que o documento não seja com boas intenções, mas faz-me lembrar o governo socialista de à uns anos atrás, em que foi permitido a passagem automática dos alunos até ao final de cada ciclo escolar. Desta forma, parece ter-se criado uma cultura de facilitismo que prejudicou muito os alunos e a educação em geral. 
E quem se lembra das Novas Oportunidades de Sócrates ? aqui era para melhorar as estatísticas ....

Não percebo a alusão de David Justino que o chumbo representa um trauma para o aluno, mas afinal de contas este chumba porque não atingiu os objetivos, correto ? porque não conseguiu adquirir as competências mínimas, correto ? mas isso terá alguma importância ? não parece .....

Parece-me ser necessário muitos mais argumentos do que apenas os financeiros. Para mim, é NÃO ao facilitismo que se quer criar e instalar na Educação em Portugal.

Não resisto a deixar a imagem abaixo, que representa muito bem o que estamos aqui a falar - criar facilitismo não vai melhorar a educação.


Sem comentários: