quinta-feira, 30 de abril de 2015

[artigo de opinião] A cantina social e o seu cariz marcadamente social

Artigo de opinião, da minha autoria, publicado hoje, no Jornal Barlavento



A cantina social e o seu cariz marcadamente social

As políticas dos últimos governos têm negligenciado a família e o apoio social de tal forma, que cada vez mais se torna necessário a criação de espaços com este cariz, em especial os vocacionados para a ajuda do mais básico que existe na sociedade. Será necessário que as próximas políticas sociais, sejam de cariz marcadamente familiar, e não negligenciem os mais desfavorecidos. É preciso garantir políticas para a família, de apoio, de suporte, e que possam garantir os direitos básicos dos mais jovens.

Recentemente, mais propriamente no passado mês de fevereiro, tivemos oportunidade de ouvir e sobretudo de presenciar a benção por parte do Sr. bispo do Algarve, da cantina social da Cáritas Paroquial da matriz de Portimão. Este edifício serve a população, e sobretudo serve os jovens e os carenciados de Portimão.

Além da catequese, que junta semanalmente, e no mesmo espaço, centenas de crianças e jovens, também serve de sede aos escutas portimonenses. Não é de todo descabido afirmar que este edifício serve os quase 800 jovens que procuram na catequese e no escutismo católico, um abrigo, uma orientação e sobretudo um rumo de vida.

Neste espaço ainda podemos encontrar um projeto social, um projeto da maior importância para a paróquia e para o concelho - estamos a falar da cantina social, que é gerida pela Cáritas Paroquial da matriz de Portimão, e com a sempre imprescindível ajuda dos seus voluntários que assim garantem a assistência às centenas de famílias e portimonenses que a eles recorrem.

É do conhecimento de todos o elevado serviço social, e importância, que a cantina tem na vida das já mais de 200 famílias apoiadas diariamente pela Cáritas. E mais espaço, e condições houvesse, mais famílias seriam apoiadas. O futuro o dirá !

O padre Mário aproveitou para informar que o edifício onde ainda funciona parte da catequese, será transformado num ATL social, mais uma obra que esperamos que venha a ser uma realidade em breve.

A próxima assembleia municipal, vai discutir e de certo aprovar, o compromisso de permuta entre o Município de Portimão e a Fábrica da Igreja de Portimão. Desta forma, fica tudo bem encaminhado para a concretização final do permuta desta edifício. Todos os portimonenses esperam de certo que possa haver uma votação com unanimidade, porque de certo que o cariz social desta permuta assim o exige.


João Bárbara

2 comentários:

Vasco Braz disse...

Boa noite João,
Estou plenamente de acordo com a tua opinião relativa à (falta de) atuação do(s) nosso(s) governo(s). Talvez a culpa seja "nossa" por não fazermos como tu acabaste de fazer. O povo tem de voltar a ser mais interventivo e exigente para com os governantes nesta e noutras matérias de cariz social, humano e económico.

Joao Barbara disse...

Precisamente um dos pontos que quero marcar. Temos de ser mais interventivos, e quando falamos em cidadania ativa, de facto exercê-la.

Infelizmente tens razão nas tuas palavras.