quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Por uma gestão mais eficiente e justa da Educação Física e do Desporto nas Escolas




Completamente a favor pela Educação Física como Disciplina completa. Esta medida só peca mesmo por tardia, mas como se diz, mais vale tarde que nunca.

Isto é que tem sido um reboliço de emoções e de comentários em torno da educação e do exercício físico, como acho que nunca assisti. Só por isso já valeu a pena, por se ter conseguido trazer para a opinião e discussão pública um assunto de extrema importância que é o exercício físico.

A atividade física é fundamental para a saúde e é um complemento essencial para uma correta e equilibrada alimentação. A prática regular de exercício físico num jovem pode trazer inúmeros benefícios, quer sejam de índole física, mental e mesmo social. Existem inúmeros estudos que mostram que um jovem desportista tem muito menos probabilidades de ter comportamentos desviantes do que um não desportista. 

Os alunos - atletas são jovens que tentam diariamente conjugar uma atividade física exigente (quer em termos físicos, de gestão de tempo como até mesmo socialmente) com a Escola. Uma Escola nem sempre colaborativa com o jovem e sua família. Os professores deviam todos ter isto em consideração e em conjunto com o aluno e o seu Encarregado de Educação encontrar a melhor solução para aquelas alturas em que se torna difícil conjugar ou mesmo quando se falta a algumas aulas para participar em competições. Sei que em muitos casos felizmente isso é possível, mas é sempre pela boa vontade do professor. 

Gostava de ver implantado um compromisso entre as Escolas, os Agrupamentos e as Associação Desportivas Regionais (ou até as Federações Nacionais) para a gestão escolar dos tais alunos - atletas. Porque não algo como um Contrato - Programa entre o Agrupamento Escolar e a Associação Desportiva Regional para  ficar logo definido o que pode e não pode ser feito, em que alturas e como gerir as faltas e gestão do tempo do jovem. Sempre de comum acordo e para o bem do jovem. Não seria beneficiar ninguém, mas sim permitir que esses jovens possam ter as mesmas oportunidades dos outros dentro do seu tempo. 

Fica o desafio para os responsáveis regionais dos vários desportos do Algarve, seja o Futebol, Basket, Natação, Artes Marciais e outras. Trabalhem em conjunto com as Escolas e encontrem a melhor forma de gerir este problema que existe nalgumas situações. É importante que esteja escrito como gerir a vida destes jovens.

Este esforço, esta dedicação, esta capacidade de conseguir conjugar duas áreas distintas mas tão importantes na vida do jovem, deviam ser valorizados mas isso nem sempre acontece.

Este pode mesmo ser o início de uma nova era em Portugal, uma nova geração de jovens de hoje e adultos de amanhã mais ativos, com mais saúde e sobretudo mais equilibrados. Os programas da disciplina de Educação Física vão de certo ser reestruturados, e tenho a certeza que vão ser inclusive mais abrangentes proporcionando a experimentação de desportos até hoje apenas ao alcance de alguns jovens.

Espero que venha possibilitar a muitos jovens a prática repetida e regular de desporto, seja este apenas em manutenção como em competição. A Escola, os professores de Educação Física podem ser a ponte necessária para trazer os jovens para os clubes e permitir a prática mesmo fora da Escola. 

É outro desafio que deixo aos clubes e ás escolas - sentem-se a uma mesa e encontrem a melhor forma e solução para possibilitar cada vez a mais jovens uma prática desportiva regular.

Sem comentários: