Spotlight, o filme que não devíamos ter de ver

SPOTLIGHT, a dura realidade 

Já algum tempo que andava para ver este filme. As férias são a altura ideal para este tempo.

Quando me chegou ao conhecimento, pensei logo ser uma ficção, uma irreal realidade da pedofilia na igreja. Mas, infelizmente, e com os casos que se tornam públicos, com as acusações que se tornam públicas, parece que o irreal afinal é a dura realidade. Vem marcar bem que todo o ser humano é imperfeito, é nojento, na sua pior forma de estar e de viver. E. não interessa se o ser humano é o padre, o padeiro, o agricultor, o empresário, o político, o apresentador, ou seja quem for.

O filme conta a história real de um grupo de jornalistas, do Jornal "The Boston Globe", que denunciaram uma sucessão de abusos de crianças, por parte de inúmeros padres da igreja católica.

Houve uma frase neste filme que me marcou, e que tão cedo não me vou esquecer: "Como dizer não a Deus".

O filme pode ser visto neste link (versão completa).

@joaobarbara

Comentários