Athlete A



(créditos da imagem: Facebook - Netflix Portugal)

A história mais explosiva estava nas mãos do jornalismos americano, desvenda os abusos sexuais na Federação Americana de Ginástica. Quando começou, ninguém sabe, mas ainda é uma realidade, por aqui e por ali. Um documentário a não perder, para termos sempre presente os riscos da sociedade.

Mais do que não foi feito na altura das denúncias, e dos constantes avisos, é saber se ainda continuam os abusos sexuais. E será que foram, ou ainda são, neste momento, só nos Estados Unidos? Este documentário mostra-nos o que todos, sempre vimos ao longo dos anos nos países de Leste. A falta de felicidade das atletas, as agressões físicas e não só, em países como a Roménia, Rússia e outros.

Isso remete-me para uma notícia recente, em que uma jovem atleta de triatlo da Coreia do Sul, se matou, na sequência de abusos sexuais. Pela notícia da BBC, do dia 2 do presente mês, parece que os abusos se alargam, aos longos dos anos, e por inúmeros desportos. 

A confiança que deveria haver na equipa, nos colegas, no ambiente envolvente .... tudo pode desaparecer, com casos destes.

Já pensaram que, quando assistem a uns Campeonatos Europeus, Mundiais e em particular, aos Jogos Olímpicos, o que estará por trás? haverá felicidade no que aqueles jovens fazem? como será a vida deles fora de casa? 
O esforço, a dedicação, o tempo dedicado aos treinos e competição, o descanso obrigatório, as escolhas, a crueldade do esforço e o pós-competição. O que há pós abandono da competição? Haverá amigos, habilitações e profissão? Será que o seguimento que as federações deveriam fazer, de forma que os atletas tivessem uma vida quando abandonassem a competição, realmente é feito? ou apenas interessa, as medalhas, as vitórias e os resultados?

Ninguém nega a importância da disciplina, e dos inúmeros aspetos positivos no desporto. Sei que são de extrema importância, mas existe muito mais, além disso.

Vejam este documentário, e sobretudo, assimilem.


@joaobarbara

Comentários