[e por Portimão até 2021] Portimão cria Núcleo de apoio ao sem-abrigo

(créditos da imagem: facebook - Portimão, você está aqui)

Quem se lembra dos tempos, em que se conhecia todos os sem-abrigo pelo nome, em que nos pediam o cigarrinho e a moedinha para o copo de vinho. Infelizmente, a sociedade não soube evoluir e amenizar este drama que é viver na rua, debaixo do viaduto ou num qualquer buraco. 

O Município de Portimão, em parceira com várias entidades de cariz social, criou o Núcleo de Planeamento e Intervenção dos Sem-Abrigo de Portimão (NPISA). Este núcleo, que vai ser coordenado pelo Município de Portimão, vai permitir uma melhoria das respostas já existentes no concelho para aquela franja da população portimonense. As parceiras estendem-se à Segurança Social, ao CHUA, à Cruz Vermelha Portuguesa, à GRATO, MAPS e Associação para o Planeamento da Família.

Este grupo de entidades assume o compromisso de promoção das condições da autonomia e do pleno exercício da cidadania, pela população sem-abrigo.

De acordo com o mais recente diagnóstico local, e divulgado agora pelo Município, o concelho de Portimão conta com 126 cidadãos sem -abrigo, que são na sua maioria do sexo masculino, com idades entre os 20 e os 75 anos, portugueses e com baixa escolaridade.

Portimão aumentou significativamente nos últimos anos, talvez pior ainda nos últimos meses, o número de sem-abrigos. É tempo de ponderarmos o que aconteceu, e onde erramos. Sim, porque se temos neste momento, um número de 126 sem-abrigo no concelho, é porque algo falhou. Não é quem falhou, porque este flagelo não está nas nossa mãos, mas a sociedade em si falhou. 


@joaobarbara

Comentários