As vacinas, As vacinas e ainda As vacinas

 


Aquilo que devia ser um assunto do mais sério que podemos ter, tornou-se numa brincadeira de Estado. Brincadeira essa que todos os portugueses dispensavam, e sinceramente, dispensam mesmo.

Temos um problema sério em mãos, acho que o posso dizer, sem rodeios, nem receios. Hoje perguntei a um amigo militar, o que significa estar em guerra. Ele não me soube dizer, felizmente, porque é um bom sinal que nunca esteve nessa situação. Nem ele, e Nem eu.

Parece que o problema não é propriamente quem levou a vacina, seja um bispo, um padre, u presidente de câmara, um vereador, uma responsável da Segurança Social, um dirigente de um Lar, de uma IPSS, do INEM, um técnico de informática, uma empregada de limpeza, um político, ou outro qualquer .... o problema é sim, terem, ou pretenderem levar a vacina, antes do médico, do enfermeiro, do técnico de saúde, do bombeiro, do motorista de ambulância. Afinal, não vamos todos levar a vacina?

Agora, já foram levadas vacinas de forma irregular, para não referir outras palavras. 

Mas quando achamos que o ser humano não pode ser pior, surgem notícias que dão por certo, viagens de famílias ricas, nos seus jatos privados para países arábicos, de forma a ter acessos a vacinas. Pois, as tais vacinas que não estão a chegar aos países mais pobres e com menos recursos e poder, e não estão mesmo a chegar à população em geral, está a ser açambarcada por esta malta rica.

Parece que afinal o dinheiro e o poder compra tudo, mesmo a Vida. 

Será que é a isto que se chama sobrevivência da espécie? Ou será que ainda vamos ver guerrilha e milícias a lutar pelos mais desprotegidos.

Não vejo outra solução que recorrer aos militares, e à sua experiência de guerra para levar esta situação em frente. Afinal, estamos ou não em Guerra?

@joaobarbara

Comentários

Mensagens populares