A confirmar-se, espera-se mais uma luta para o Bloco de Esquerda Algarve

 

(imagem Sulinformação)


Em poucos dias, duas notícias contraditórias. Comecemos por dizer quais forma as notícias.

1 - Chuvas deixam Algarve com água para dois anos, de acordo com as Águas do Algarve

2 - Governo quer aumentar água no Algarve para pagar Pomarão e dessalinização 

Relativamente à primeira notícia, as Águas do Algarve afirmam que as reservas de água para consumo público na nossa região algarvia, registaram um aumento significativo. Este registo deve-se à chuva dos últimos meses e permitem assim garantir o consumo na região, pelo menos por dois anos. 

Quando li esta notícia, suspirei e pensei, menos um problema e preocupação para a nossa região. Com a abertura ao turismo, sobre sempre o consumo, quer pelos turistas como para os inúmeros campos de golfe da região.

Mas, eis que os senhores do costume de Lisboa, entendem que o Algarve serve para pouco mais do que uma férias e uns mergulhos, e resolvem presentear-nos com a notícia que querem aumentar o preço da água no Algarve. 

Vamos agora tentar perceber, porque entender é impossível, o teor desta notícia e destas intenções. É verdade que apenas são intenções, mas já estamos acostumados a ser as cobaias do costume, nas mãos dos senhores da capital. 

Esta intenção, que foi revelada pelo Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, durante um seminário online sobre o dinheiro destinado aos recursos hídricos no Plano de Recuperação e Resiliência . Logo aqui, estranho, então vem dinheiros da Europa para investimento público em Portugal e já querem que os algarvios paguem esta fatura??? 

O senhor ministro diz que o aumento "não será grande" ... pois, pois. O que é grande para ele? Para quem está desempregado, esse aumento pouco grande, significa muito. E, ainda acrescenta que será pago pelos grandes consumidores. OK, mas esses também não querem, porque é irreal.

Esta medida foi justificada como necessária para garantir o funcionamento de dois projetos. O primeiro destes, a ligação do Pomarão à barragem de Odeleite /(com um custo de 55 milhões de euros) e o segundo, a dessalinização da água do mar, com um custo de estimado de 65 milhões de euros. 

Quer um como outro, alguém consegue uma explicação racional para terem de ser os algarvios a pagar estes investimentos públicos, e/ou a sua manutenção?

Parece que os culpados da escassez de água no Algarve, é dos algarvios. E deixo uma questão, esta relação de utilizador-pagador não se deve aplicar nunca a um bem essencial à vida humana, como é o caso da água. Não é possível de aceitarmos esta situação, e vamos ter muita contestação.

Sobre o processo de dessalinização, já em 2019, o Bloco de Esquerda Portimão, aprovou uma recomendação em Assembleia Municipal de Portimão para a promoção da Dessalinização para promover a sustentabilidade dos recursos hídricos do concelho de Portimão (aprovado com o voto contra da CDU).

Já no final do ano transato, a bancada do Bloco de Esquerda Portimão, apresentou na Assembleia Municipal, uma recomendação para o apoio aos empresários portimonenses, nesta matéria da água.

O que vos faz isto lembrar? estaremos perante mais uma fatura idêntica à Via do Infante, e que tem sido uma luta dura e contínua por parte do meu Bloco de Esquerda?

Espero uma reação rápida por parte do Bloco de Esquerda Algarve.

Peço-vos que não aguardem pela reação dos outros, não aguardem por não haver solução e apenas sobre a contestação, não aguardem pelo momento de andarmos a buzinar e a gritar. Essa luta mostra-se pouco efetiva, e apresenta muitos poucos resultados práticos.

É preciso reagir já, é preciso que o nosso deputado nacional intervenha e dê nota pública disso mesmo. O Algarve não quer a água mais cara, não quer pagar investimentos públicos que vão ser feitos em parte, ou grande parte por fundos europeus, assim como não quer as taxas de resíduos mais caras.

É um luta que tem de ser de todos, porque é para todos!

@joaobarbara

Comentários

Mensagens populares