Portimão quer um Plano Estratégico de Desenvolvimento Desportivo

 


Quando em dezembro 2018, o Município de Portimão apresentou o Plano Estratégico de Desenvolvimento Desportivo, parecia estar a ser dado o primeiro passo. 

Hoje, em finais de abril de 2021, e passado o ano de 2019, em que a nossa cidade foi Cidade Europeia do Desporto, urge questionar e exigir explicações.

Há uns meses atrás, a vereadora do desporto, Teresa Mendes, foi questionada sobre este plano. Foi respondido em Assembleia Municipal que o plano estava a ser tratado. Estranho. Elaborar um plano destes dentro do gabinete, não me parece viável e muito menos, exequível. Tem tudo para correr mal, e não passar do papel. 

O Plano Estratégico de Desenvolvimento Desportivo de Portimão, é um documento que deve servir de base à concretização de ações, previamente definidas, para o crescimento e desenvolvimento sustentado do desporto local. Este desenvolvimento, deve ocorrer nas várias vertentes a definir, ao longo de um período definido e servir de orientação para este setor, no Município de Portimão.

A definição de vetores base, que por sua vez, se podem dividir noutros mais detalhados, é a base deste documento. De salientar, que na minha opinião, a concretização dos objetivos do plano dependem de todos, não só do Município, como também da comunidade associativa portimonense.

O que ficou da Cidade Europeia do Desporto? 

Lembro-me bem de ver várias promessas, uma destas a pista de atletismo, que não passou disso mesmo, uma promessa que bem podia ser eleitoral. 

Os clubes ficaram melhor apetrechados de equipamentos, formação ou de atletas? Não me parece. 

Infelizmente não soubemos aproveitar a onda de 2019, que tinha tudo para colocar Portimão no topo do desporto e da atividade física em Portimão. Afinal de contas, temos de tudo, rio, mar, sol e campo. 

O que nos faltou, e falta, é estratégica e gestão.

O envolvimento do universo associativo, dos seus dirigentes, pessoal técnico, atletas e famílias, é uma das bases que deve estar presente no decurso deste plano. Aos eleitos pelos portimonenses, também deve ser pedido o seu contributo e sobretudo, exigido o acompanhamento necessário para garantir qualidade e execução do plano.

Não detalhando, porque entendo que o plano deve ser feito na horizontal, pedindo ao universo associativo o seu elevado contributo. Ouvindo, discutindo e reunindo, até chegarmos a um documento que a todos interesse.

Entendo que deve ser criada uma Comissão, no âmbito da Assembleia Municipal de Portimão, para o desenvolvimento e acompanhamento deste plano.

Fica ao critério dos eleitos no próximo mandato eleitoral autárquico, assim o exigir.

@joaobarbara

Comentários

Mensagens populares