Sim, os bancários fizeram greve!

 

Foi no longínquo ano de 1988 que tinha sido a última vez que os bancários fizeram greve, 33 anos depois em Portugal os bancários voltaram a fazer greve. 

Os portugueses de verto que se questionam as razões da greve? e ainda mais se questionam sobre as razões dos 6 sindicatos (SIB, SBC, SinTAF, SNQTB, Mais Sindicato e SBN) que representam o setor agirem de forma concertada.

Este é de facto um instrumento de protesto muito pouco comum no setor bancário.

Os processos de despedimento coletivo nalguns bancos (Banco Santander e BCP) foram a "gota de água" para um setor já muito martirizado. Existe mesmo um mal estar generalizado entre os bancários. 

Os bancários sofrem com a crise e com a redução do seu poder de compra, como qualquer outro cidadão. As quase inexistentes atualizações das tabelas salariais e de progressão na carreira são uma fonte de descontentamento entre os bancários.

Após algumas dezenas de anos sem "gritarem", eis que os bancários saíram á rua para se fazerem ouvir. 

Espero que após este dia de outubro, quer as comissões de trabalhadores como os sindicatos estejam mais atentos ao que se passa no dia a dia do bancário e exerçam a sua defesa sempre que se justifique. Eu acredito ser possível. 

A defesa da profissão e dos seus direitos é um premissa que nenhum de nós deve abdicar.

Aquilo que se define como paz e bom ambiente deve voltar a todos bancos. Deve acabar o clima de medo que se sabe existir nalguns sítios. Infelizmente nem todos são assim e noutros é possível continuar o trabalho. 

Relembro o que José Soeiro disse na sua página do facebook a este respeito: "Esta operação só é possível porque a lei dos despedimentos continua a ser instrumento de chantagem contra quem trabalha". E ainda acrescenta que "Não são só os cortes que vêm da troika, É também aquela norma miserável que obriga o trabalhador a devolver a compensação se quiser contestar um despedimento ilícito".

Eu acredito ser possível para todas e todos.

@joaobarbara2021

Comentários