COP26: líderes mundiais querem incentivar o uso de "energias limpas"

 


A COP26 dinamizou a criação do chamado "Glasgow Breakthroughs", iniciativa que pretende encorajar o investimento privado para as tecnologias de baixo carbono.

Os líderes de mais de 40 países, entre estes estão os Estados Unidos, Índia, Austrália, China e Reino Unido, anunciaram a criação desta iniciativa como um plano para o fomento ao uso de "tecnologias limpas". Neste momento, este grupo de países representam cerca de dois terços da economia mundial.

De acordo com o jornal The Guardian, pretende-se que várias empresas se juntem a esta iniciativa, de setores tão diversificados como a aviação, transporte marítimo ou siderurgia. 

No início, podemos considerar que os setores prioritários são os da energia limpa, veículos elétricos, ferro verde, hidrogénio e agricultura sustentável. 

Ao tornar as tecnologias limpas mais baratas, acessíveis e atrativas, conseguimos reduzir as emissões em todo o mundo. Os 'Glasgow Breakthroughs' vêm dinamitar esta realidade, não só reduzindo emissões, mas também criando empregos e prosperidade”, afirmou o chefe do governo do Reino Unido, Boris Johnson.

À partida parece um bom plano, uma boa iniciativa, mas infelizmente já estamos habituados a muita conversa e pouca ação concreta. A acompanhar nos próximos meses.

@joaobarbara

Comentários