Bye Bye Cabrita

 


Nada contra o senhor, mas Tudo contra o ministro. O [felizmente] ex-ministro da Administração Interna, ao longo dos últimos anos demonstrou o que [não] era e sobretudo porque [não] deveria continuar no cargo. 

Houve várias situações ao longo dos anos, em que se percebeu faltar-lhe [quase] tudo, mas principalmente liderança e sentido de responsabilidade. Quem tem um cargo de ministro tem de saber assumir os elogios do que corre e faz bem, mas sobretudo as responsabilidades do que não corre bem. 

Parece que foi o próprio a apresentar o pedido de demissão a António Costa, outros dizem que foi António Costa e ligar e a pedir a Eduardo Cabrita que apresentasse a demissão. Isso é completamente irrelevante, o importante é que já foi. Acabou o "amiguismo".

Bye Bue Cabrita!

Foram 4 anos em que se perdeu muito, se Cabrita assumiu em cargo no pós tragédia de Pedrogão Grande, rapidamente se percebeu que mesmo neste campo apresentava uma "incompetência enorme" na gestão de tragédias. 

Nada nem ninguém manifesta saudades ou tristeza pela saída de Cabrita. As polícias quase que aplaudem [imaginem o setor do SEF ... ainda haverá esperança para uma gestão deste assunto?]. A própia reorganização da Proteção Civil deixou muito desejar.

Este "filme de terror" terminou com a tragédia do atropelamento mortal de um trabalhador pelo carro em que ia como "passageiro" [utilizando as palavras do próprio Eduardo Cabrita] o ex-ministro. Mais uma vez aqui se percebeu que foge rapidamente e com enorme "charme" às responsabilidades, o vulgar "sacode a água do capote". Se é verdade que não ia a conduzir, também o é que o carro e motorista do Estado estava ao seu serviço.

Bye Bye Cabrita!

@joaobarbara

Comentários