Em Lisboa anda-se para trás, em Belém apaga-se os fogos

 

(imagem do site da Presidência da República)

O Presidente da República fez uma das suas muitas saídas mediáticas, desta vez em  prol dos sem abrigos e da pobreza em Portugal. De louvar, mas desta vez tenho algumas dúvidas. 

O título da notícia do site da Presidência da República é muito claro "Natal com pessoas sem abrigo", com a visita a vários centros de acolhimento para pessoas sem-abrigo numa tentativa de "passar a borracha" sobre Moedas. Afinal é preciso mostrar ao povo que a gestão social-democrata funciona.

Mas enquanto que Marcelo relembra a pobreza e a luta dos sem-abrigo, Medina fecha dois centros de acolhimento em Lisboa, sob o pretexto de falta de condições. Será que antes os centros estavam abertos, mesmo sem condições? Será possível que ninguém questiona as intenções do atual executivo e de Moedas? 

E, se estavam sem condições, era alterar esta situação. Fechar centros de acolhimento para pessoas sem abrigo quando o inverno está no começo e espera-se um agravar da situação pandémica é no mínimo estranho. Acresce que, e de acordo com denúncia de Beatriz Dias, vereadora BE em Lisboa, várias pessoas foram recusadas nestes centros.

Este executivo deve reformular a sua gestão municipal, pensar mais nas pessoas e não nalgumas pessoas.

É este é o novo futuro para Lisboa com Carlos Moedas?

@joaobarbara

Comentários