Devo contentar-me com a injustiça? Ou devo ser Livre para lutar?

 



Caros amigos e a migas internautas

Durante toda a minha vida nunca "virei as costas" à luta, seja esta qual e de que tipo for. Agora, diariamente me questiono se nalguns casos vale a pena e se o meu esforço é merecido? 

A injustiça existe [sempre houve e provavelmente sempre existirá], mas devo contentar-me com a mesma ou devo esforçar-me e lutar para mudar essa injustiça? 

Para quem me acusa de abandonar o barco quando a coisa corre mal para o meu lado, deixem-me explicar-vos que a liberdade dá-me o direito de só estar onde me sinto bem, e de sair quando assim o entender. Não podemos, não posso de modo algum transformar-me nos agentes de injustiça que condeno. Sou melhor que isso. Sobretudo tenho opinião e isso incomoda.

Agora pensem comigo, continuo cá ou não? simplesmente a luta muda de cenário mas mantém-se. 

A luta pela injustiça, pela liberdade, pela democracia e pela cidadania são alguns dos pilares da minha atuação na sociedade. Quer gostem ou não gostem. 

Todos concordamos que atravessamos tempos conturbados, de agitação social e de polarização de ideias [excluindo destes conceitos os que não as têm, apenas coexistem na terra]. Ainda atravessamos um período de pandemia, que parece trazer consigo uma crise, problemas e a ver vamos se não um guerra. 

A pandemia apresenta-nos que os ricos estão cada vez mais ricos, alguns à custa dos trabalhadores e do povo. O desemprego e a pobreza aumenta. O distanciamento entre as classes é cada vez mais mais claro e isso pode trazer todo o tipo de instabilidade [basta pensarmos nalguns países onde isso é demasiado evidente, como o Brasil]. É também notório o crescimento desmesurado de uma franja da população pela xenofobia e pelo racismo, alguns assumindo que isso é culpa da esquerda. Também é verdade que vemos todos os dias o nosso planeta a ser destruído sem nada, ou quase nada podermos fazer [as inúmeras conferências, encontros ou seja lá o que for que fazem para discutir o planeta ou o clima não têm reflexos práticos e adia-se décadas após décadas o fim que todos sabemos qual vai ser].

Se fores neutro numa injustiça, mesmo que não te afete, estás a colocar-te do lado do agressor ou opressor. A injustiça a um é uma ameaça a todos.

E agora ainda acham que devo contentar-me com a injustiça? Não, vou continuar na luta por uma sociedade mais justa para todas e todos. Vou ser Livre para lutar.

Fiquem comigo, sintam-se Livres para se juntarem a mim nestas lutas. 

@joaobarbara @livreportimao

Comentários